Um sopro de esperança

REDGLOBO

– Capitão! O vento cessou, estamos parados.

– Não apenas nós.

– O que quer dizer?

“Quando o vento cessar e o tempo parar, saberás que aqui estou”.

Após falar tais palavras há muito não pronunciadas, o Capitão percebe que o marujo está paralisado, como uma horrível escultura em um navio imóvel no oceano.

– Já faz algum tempo, meu Capitão.

– Um longo tempo.

– Gostei do nome que ganhaste em todo Globo, El Negro. Sabias que és quase uma lenda na boca do povo?

– Aposto que serei mais falado se matar uma certa feiticeira de asas rubras.

– Se o fizeres, ao invés de perder o olho, perderá para sempre seu coração.

– O que queres?

– Sei que andas enviando cartas engarrafadas por todo o oceano, algumas carregam maldições, angústias e dores.

– Elas são minha única fonte de esperança.

– Resolvi ajudar-te no dia de hoje.

– Como assim?

– Levarei uma de suas garrafas ao teu amor.

– Em troca do que?

– Não sou tão má assim.

– Nem tão benevolente.

– Essa época do ano me deixa de coração mole, não resisto a uma história de amor.

– Vou escrever uma carta então.

– Não há tempo, coloque o que quiser agora nesta garrafa pois preciso partir.

– Isso é injusto.

– A vida é injusta. E ao invés de lamuriar, pense na dor do seu amor ao receber uma garrafa vazia.

El Negro tomou a garrafa da mão da feiticeira, depositou um punhado de areia vermelha dentro da garrafa e sussurrou um feitiço antes de fechá-la e entregá-la de volta.

– Areia? Pelo visto o romantismo não é seu forte.

A feiticeira desapareceu levando a garrafa e trazendo de volta o tempo e o vento.

O presente fora deixado ao lado da cabeceira da amada de El Negro, que ao acordar deparou-se com a estranha garrafa. Ao pegá-la, uma pequena inscrição deixada embaixo do presente chamou atenção: “Agite antes de abrir”.

Ela agitou a garrafa e a rolha explodiu junto com toda a areia interior, que colidiu com a parede atrás da cama da jovem formando o desenho do Mapa do Mundo. No meio do oceano Atlântico um pequeno ponto, com um coração em movimento com destino a Africa.

Embaixo do mapa uma nova inscrição: “Coloque o ouvido junto a boca da garrafa e ouça”. A jovem, mesmo um tanto assustada, procedeu conforme o escrito e ouviu: “O coração no mapa indica minha posição no Globo. Sigo a tua procura, espere-me”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s