Às vezes eu me pergunto: Somos felizes por nada?

Dedicatória que fiz a minha esposa no livro de Martha Medeiros

Será a felicidade um emaranhado de motivos que buscamos ou um estado de espírito? O que sei é que damos nome a felicidade, enumeramos motivos para conquistá-la, elegemos alguém para dar conta de nos fazer felizes e não somos capazes de suportar as pequenas decepções da vida. Por mais duro que possa parecer eu sei que não sou o motivo da sua felicidade, assim como você não é da minha. Afinal, com o casamento estamos descobrindo que há muitas decepções, frustrações, batalhas e lutas. Aos poucos desvendamos que a felicidade não está no outro, mas em nós mesmo, principalmente quando podemos entregar tudo a Deus e assim viver de maneira mais leve. Talvez essa seja a verdadeira faceta da felicidade: a leveza de viver com Deus. Você mostrou-me esse caminho e aos poucos eu aprendo que a felicidade está nas pequenas coisas leves da vida, na descomplicação das coisas, na simplicidade de se viver. Engraçado como o amor revelou-se descomplicado ao teu lado, que aparece nas pequenas coisas do dia a dia.

Tu não és o motivo da minha felicidade, mas ao teu lado é mais gostoso ser feliz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s